Dentre os inúmeros gêneros textuais desenvolvidos por cada série trimestralmente, o Ensino Médio ainda conta com um enfoque especial no que se refere às dissertações voltadas aos concursos vestibulares e ao Enem. Numa dessas atividades, a 1ª série do Ensino Médio do Colégio Sagrado Coração de Jesus, Unidade Educacional do SAGRADO - Rede de Educação localizada na cidade de Garibaldi/RS, pode selecionar um dos temas apresentados pela UCS – Universidade de Caxias do Sul, em seu Vestibular de Verão 2019.

Um deles versava sobre a seguinte questão: “Mens sana in corpore sano”. Do “fast food” ao “slow food”: os tempos mudaram, e é cada vez maior o número de pessoas que se preocupa em ter uma alimentação saudável. Viva o nutricionista, o nutrólogo e a reeducação alimentar! Ganha o consumidor que passa a se alimentar de forma equilibrada, variada e completa, contribuindo para uma vida melhor. (...) Assunto de alta relevância que confirma a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), no ano de 2008-2009, realizada pelo IBGE em parceria com o Ministério da Saúde, a qual veio constatar tal fato, apontando que 40% da população brasileira está acima do peso.

Educadora Fabiana Fellini



A doença contemporânea

É notório que uma alimentação adequada é imprescindível para dispor de uma vida saudável. Concomitantemente que o número de pessoas as quais controlam sua ingestão calórica cresceu nos últimos tempos, é agravante o índice de doenças causadas por maus hábitos alimentares. Mas qual é a perspectiva correta a se deter a tal situação?

Segundo dados sancionados pela Euromonitor International, uma empresa de pesquisa de mercado, o segmento de produtos saudáveis movimentou no Brasil, apenas em 2017, R$92,5 bilhões, significando um aumento considerável de 9,5% em comparação a 2012. Tal fato proporcionou ao país a quarta colocação no ranking global, levando em consideração as promissoras vendas no setor. A disseminação de tais mercadorias e sua alta demanda, efetiva a chegada dos mesmos a indivíduos de diferentes classes sociais, possibilitando uma dieta acessível e de alto valor nutritivo à população.

Outrossim, uma parcela da sociedade zela mais pela praticidade do que pela qualidade, optando pelos chamados “Fast Foods”, termo o qual, designado do inglês, significa “comida rápida”. São caracterizados por serem alimentos, na maioria das vezes, desprovidos de nutrientes e com grande índice de gorduras e calorias. Segundo o médico, cientista e escritor brasileiro Drauzio Varella, “É humilhante a sensação de que a vida se esvai em consequência de um descaso pessoal”. Aludindo ao tema pelo fato de que os consumidores desse gênero alimentício abrem mão da saúde, submetendo-se a riscos como a predisposição a doenças como a obesidade, problemas cardiovasculares, diabetes, entre outras.

Em suma, fica a critério de órgãos como a Mídia, Ministério da Saúde e Educação, o papel de desenvolver campanhas, visando conscientizar o corpo social a respeito da importância da alimentação balanceada e implantá-las nas unidades educacionais. Já no quesito individual, adotar dietas nutritivas e a prática de exercícios físicos à rotina, isso posto, dispondo a vicissitude.

Educando Pedro Henrique Zortéa